sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Sentimentos conflitantes

(ou O que algumas fotos podem causar a você)

Semana passada rolou um encontro de ex-alunos do meu antigo colégio. Nada oficial, apenas uma reuniãozinha de amigos num bar para matar as saudades. Não pude ir, infelizmente. E, ontem, resolvi dar uma olhada nas fotos do colega que organizou tudo (salve Orkut!)

Passeando pelas fotos, tomei logo um susto: muita gente. O caro organizador conseguiu arrebanhar umas vinte almas para o tal encontro, um recorde, presumo. Mas meu susto foi maior quando percebi que eu mal reconhecia metade dos que estavam presentes ali. E isso me fez ter algumas reflexões a respeito.

Primeiro, fiquei um pouco aliviado por não ter ido. Certamente - e eu sei bem como essas coisas acontecem... - eu ia ficar deslocado, escanteado mesmo. Sem contar que algumas das pessoas que foram eu nem sequer suportava. Claro que nada me impediria de, após 13 anos, dividir a mesma mesa de bar com essas personas non gratas, mas francamente, se na época não havia amizade, que dirá agora?
(se bem que o número de pessoas legais era maior. Ainda assim, suspeito que não me faria tão bem ter ido ao encontro...)

Segundo, bateu um sentimento estranho de solidão. Daquelas inexplicáveis, sem motivo aparente, mas que você sente e fica mal por um tempo. Foi esquisito. Algo do tipo "do mesmo jeito que não lembro de boa parte desse pessoal, eles também nem devem lembrar de mim. Significa que não marquei em nada a vida deles, assim como eles não marcaram a minha". O mundo me pareceu um pouco mais vazio do que de costume quando pensei isso. Tá, sei, estou sendo muito melodramático, talvez até um pouco egoísta/egocêntrico/autocentrado. Mas foi assim que me senti. E isso doeu um pouco.

E por último, um sensação chata de fracasso, de atraso. Com certeza, todos os que foram ao encontro já estavam formados, talvez começando suas próprias famílias, com suas casas, seus carros e coisas assim. Não sei se eu ia me sentir bem ouvindo todos eles falando sobre o momento atual de suas vidas enquanto o máximo de novidades que eu poderia dar seriam sobre minha faculdade, meu estágio e meu namoro. Não que não goste desses três aspectos da minha vida, muito pelo contrário. Mas... Sei lá, difícil explicar. Talvez vocês entendam se eu simplesmente não tentar explicar.

Enfim, foi só um desabafo. Tava precisando.

- x - x - x -
Rezando pra que não role nenhum encontro do tipo nos próximos meses e se preparando para um casamento - não o meu, infelizmente.

Um comentário:

Caio Viana disse...

Ei, filhote! Que coisa triste é essa? Se anima, pô! Nem todo mundo mudou tanto assim... Ainda estamos aqui, com profissões diferentes, até alguns pensamentos diferentes, mas a mesma merda de mente crítica de sempre...
Abs.

Uêba - Os Melhores Links Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!