sábado, 26 de março de 2011

Falsidade Pura

Um filme que demora tanto para ser lançado como VIPs merecia um tratamento melhor do recebeu. A expectativa criada em torno do nosso de Frank Abagnale Jr cai por terra pouco a pouco até seu desfecho.


Marcelo Nascimento da Rocha, um dos maiores estelionatários do nosso país, entrou para história por um golpe digno de cinema: fingiu ser o filho do dono da Gol Linhas Aéreas em pleno Recifolia. Só o mote já seria motivo suficiente para transpor para as telas a vida de Marcelo. O que acontece, porém, vai muito além de uma simples decepção.

Wagner Moura: sustentando o filme, apesar do voo baixo...
VIPs (2010) já era comentado há alguns anos. No mínimo uns quatro, visto que já ouço falar desse filme desde quando ainda fazia o curso de engenharia mecatrônica - e isso faz tempo, viu? Era de se esperar que o filme fosse, no mínimo, bem trabalhado e finalizado. O que se vê é uma dependência crônica do talento de Wagner Moura (na época das filmagens, já despontava para a fama, mas nada comparável a fase pós Capitão Nascimento), uma câmera meio "sebosa" (a imagem muitas vezes parece envelhecida, amadora até) e um roteiro trabalhado nas coxas.

Sabe-se que Marcelo Nascimento da Rocha praticou muito mais golpes que este do "filho do dono da Gol". Porém, pouquíssimos deles são mostrados em cena, o que se piora quando temos o fato de que "VIPs" já vinha sendo considerado uma "versão nacional" de "Prendra-me Se For Capaz". Não nos parece nem sequer digno que Marcelo tenha virado filme.

"Legión Urbana del carajo!"
Temos de considerar também que o roteiro toma certas liberdades, dando muitas cores ao que foi "baseado em fatos reais". O que sobra é uma carcaça cheia de enfeites, onde vemos o falsário Marcelo representado como uma pessoa transtornada, em busca de uma identidade para si que nunca encontra. Se "VIPs" fosse feito com mais cuidado, você até torceria pelo cara.

Mas o pior é ver que, excluindo a realidade embutida na história, o filme até é divertido, com algumas cenas engraçadas ("Legión Urbana del carajo!") e frases de efeito bem pontuadas (como a da cena final). No entanto, "VIPs" poderia ter rendido muito mais. Tanto que, quando chega ao final, a sensação de falta é tão grande que o espectador pode sair do cinema achando que os produtores não tiveram dinheiro suficiente para acabar o filme...

VIPs
Nota: 6.5/10



- x - x - x -


-Agora "olha no meu olho e vê se eu tô mentindo".
-Um grande encontro seria Marcelo x Cal Lightman (de Lie To Me)
-Alguém poderia me dizer desde que ano já se falava na produção/filmagem de VIPs? Repetindo, eu ainda fazia engenharia quando vi/ouvi as primeiras cenas/notícias a respeito.

Nenhum comentário:

Uêba - Os Melhores Links Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!